TRIPLEX

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.....

Estaca_zero . Madeira . 275 x 70 cm . 2014 . Sala 1

A estaca_zero é o resultado de uma lembrança da primeira escultura que fiz, entre 8 e 10 anos de idade. Na época, não queria fazer uma escultura, mas uma clava igual ao do Poderoso Mightor.

O insight para esta obra surgiu quando um forte vento derrubou algumas árvores na propriedade de um amigo, onde estava em visita. Ao ver o tronco caído, a lembrança da infância surgiu e a clava voltou, porém, como estaca_zero.

 

 

 

TRIPLEX Sala 2

 

 

TRIPLEX Sala 2

 

 

 

Chita e Chitão . Díptico . Óleo sobre tecido . 160 x 70 cm . 2014

Chita e chitão: díptico em óleo sobre o tecido, popularmente conhecido no Brasil como chitão, ou chita. O procedimento envolvido nessa obra é o de pintar e copiar os padrões da estamparia do tecido,p[intar por cima, diretamente sobre ele. Reproduzir a imagem do tecido que ficou sob as camadas de tinta, trazendo-a para a superfície.

 

 

 

Mato . Esferográfica sobre impressão fotográfica . 100 x 70 cm . 2014

Mato: desenho com caneta esferográfica bic, preta.

O procedimento desse desenho é aproximado ao da pintura Chita e Chitão, pois o desenho se dá sobre uma impressão fotográfica, copiando-a.

Em ambos os casos, o trabalho foi pensado a partir do conceito do filósofo e crítico de arte americano, Arthur Danto, “transfiguração do lugar-comum”, mas que transformei em transfiguração do real.

 

 

 

 

 

Parede externa da Triplex com vegetação vertical [ Era ] . Fotografia de Wagner Vasconcelos

 

 

 

ANTARTECA: Arte na Antártica, 2007.

ANTARTECA: Arte na Antártica, nasceu de uma parceria com Paulo Brasil do Amaral Júnior. Amigo de longa data.

Ao saber que Paulo iria participar de uma expedição científica para a Antártica, sugeri que escrevesse a palavra “arte” sobre o solo, o gelo ou a neve da Antártica. Paulo, generosamente, aceitou a sugestão e fez muito mais, pois viu a palavra ARTE dentro da palavra ANTÁRTICA, criando outra palavra - ANTARTECA - dando o nome ao trabalho. Esta intervenção é a primeira intervenção artística na Antártica brasileira.

Nosso próximo projeto, previsto para 2025, pretende a inscrição da palavra arte em Marte.

Clique aqui ou na imagem para ver as fotos.

 

 

 

 

 

Sem título (ainda) . Desenho sobre fotografias do jornal Diário Catarinense . Esferográfica sobre foto jornalística . 2014

Ainda sem título. Obra recente realizada no último mês, antes da exposição. Consiste na apropriação de fotografias do jornal Diário Catarinense. Em cada foto escolhida, ocultei, desenhando com caneta esferográfica, sobre um elemento da imagem. O envelope com abertura para a imagem contém a página inteira do jornal, dobrado, com o crédito do fotógrafo, a data do exemplar e algumas notícias do dia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banquete estético . 764 pratos de alumínio [quentinhas] prensados . Caixa de alumínio . Ação . Sim ou Zero . 1992-93 - 2014

Banquete estético é a primeira obra coletiva do que mais tarde passou a ser conhecido como SIM ou ZERO, um "coletivo artístico" criado em 1993.

O banquete estético foi gerado no decorrer do ano 1992-93, em Porto Alegre, onde os artistas montaram atelier. Consiste em uma caixa de alumínio contendo 764 cubos de alumínio. Cada cubo é um prato de alumínio com comida, uma “quentinha”, que alimentou o grupo [Alexandre Antunes, Edmilson Vasconcelos, Renato Coelho e Wagner Vasconcelos] por um ano. Após a refeição, os recipientes eram prensados - sem serem lavados - e acumulados na caixa.

Na exposição Simplex, o banquete estético é acionado quando a caixa é esvaziada.

 

 

 

 

 

 

 

EM PERFORMANCE . Sim ou Zero . 2014

Renato, Edmilson, Alexandre e Wagner EM PERFORMANCE . Sim ou Zero . Triplex . 2014

 

As etiquetas adesivas EM PERFORMANCE foram disponibilizadas na galeria para quem desejasse usá-las.

Várias pessoas entraram em performance.

 

Fotografias de Wagner, Andrei Vasconcelos e Triplex

 

 

Veja mais em https://pt-br.facebook.com/TriplexArteContemporanea